1 de dezembro de 2011

Você é fã ou fanático?





Olá queridos amigos e visitantes do Meu Livro Rosa Pink! Como passaram essa semana? Espero que bem!
Ontem, no Twitter, li algo que me fez refletir sobre ser fã de alguem ou alguma coisa. O que é sadio em termos de se dedicar a um artista, filme, livro?
Vamos à definição de fã, segundo o Dicionário On Line - Fã: Pessoa que tem grande admiração por artistas (de cinema, teatro, televisão) ou figuras populares (campeões esportivos, jogadores de futebol etc.).
Admirador.


Diante da definição, concluo que essa choradeira, quebradeira, desespero e humilhação pública que muitas meninas e meninos protogonizam, não é ser fã e sim fanático. O fanatismo sempre me meteu muito medo, seja ele de qual forma for. As pessoas fanáticas estão sempre cometendo loucuras por seus ideais e chegam a insanidades, de por exemplo, fugir de casa para assistir a um show, tatuar o nome ou o rosto do ídolo no próprio corpo e até mesmo matar o ídolo, como foi o caso do fã(natico) que matou John Lennon, ex-Beatle.
Muitos fãs se organizam em fã clubes e torcidas organizadas e é aí que estão os maiores problemas. Os fã clubes, quando bem organizados e por pessoas sem sanidade comprometida (hohoho) são até legais, conseguem chegar mais perto dos ídolos e até tem algumas vantagens diante deles. Mas o que dizer das torcidas organizadas fãs de times de futebol? No Brasil e no mundo é cada vez maior o número de tragédias cometidas por torcedores enlouqecidos, transtornados com a perda de um gol... Já vi torcedor agredir até jogadores de seu time de coração porque o cara tinha batido um pênalti pra fora >.< Dá pra tolerar esse tipo de coisa? Não dá!
E o que dizer dos fanáticos por sagas de livros? Eu já vi altas discussões entre os "adoradores fanáticos" por duas sagas famosas (e que vocês devem saber quais são) com direito a palavrões impublicáveis! E pra que? Só pra tentar provar que a sua saga preferida é a melhor? Não é assim que se faz isso!
Lembram-se quando o Justin Bieber veio ao Brasil? Quantas notícias tivemos sobre garotas enlouquecidas chorando na fila pra entrar em um sohow dele? Muitas!!
Aí vocês podem dizer: "Ah, Lilian, você já passou da idade e por isso não entende o que é ser fã". Não se esqueçam que eu já tive 15 anos, tive meus ídolos, mas nunca fugi de casa, me esguelei, chorei ou qualquer outra coisa do tipo por causa de quem quer que seja...
Fico imaginando o sofrimento de pais e mães levados a participar de shows e eventos que não estão a fim só para acompanhar seus filhos e filhas para ver seus ídolos... Deve ser bem penoso...
Ainda sou fã de muita coisa. A idade só filtra o nosso gosto, mas esse desespero da juventude atual, pra mim, é inexplicável!

E vocês? O que acham desse fanatismo exagerado? Já cometeu alguma loucura por causa de um ídolo? Vamos interagir! Vou adorar saber sua opinião e suas histórias =)

Quer saber mais sobre mim? Visite meu blog - http://doceinsensatez.com/blog

Beijos a todos, até a próxima =*

6 comentários:

A Leitora disse...

Ois Lih, flor este tema está show de bola e acho que dá muito assunto a ser discutido.
Quando era mais nova, era louca pela dupla Sandy e Junior, quando havia shows na minha cidade eu ia para a fila no dia anterior ao show e ficava a noite e o dia acordada para não perder o lugar, e conseguir ficar mais perto da dupla.
Hoje vendo o que eu fazia me pergunto se realmente valew a pena. Deveria ter ido nos shows sim, mais ficar 2noite e 1 dia sem dormir, sem ir ao banheiro, mal conseguindo comer e sem beber água por alguém que infelizmente nem sabe que eu existo?
Não vejo problema em termos ídolos, isso faz parte de quem somos, nos identificar com um artista, mais como você disse fazer loucuras colocando em risco a nossa saúde? Não, acho que isso não vale a pena.
Gostei do ponto que você falou dos times de futebol.
As pessoas confundem torcer por um time, e guerrear por um time.
Futebol é um esporte e nada mais que isso, você não precisa brigar com alguém só porque ele não torce para o mesmo time que você.
Você não briga com uma amiga porque ela não gosta do seu namorado?! Disso ninguém briga, então.
Acho que as pessoas tem que colocar na cabeça que violência não leva a nada, e não resolve problemas, se resolvesse os EUA não teriam invadido o Afegalistão para pegar o Osama Bin Laden, eles teriam ficado na sua, porque o assunto já estaria resolvido com o atentado que aconteceu. E no que resultou tudo isso? Em mais mortes.
Uma coisa que eu sempre falo, se as pessoas RESPEITASSEM tudo que é diferente, o mundo seria melhor.
Acho que é isso, amei o tema que você usou!!
Beijokas enormes.
Brih

Pabline disse...

Pois é, assunto tenso!
Nem problema em ser fã de algo, mas exagerar tbm é d +.
Ser um fã sadio com certeza é a melhor coisa.
Tudo em exagerado faz mal.
BJ!

-Amigas Entre Livros-

Aione Simões disse...

Lilian, eu adorei o post!
Concordo e muito com você, acho que há uma grande diferença entre ser fã e ser fanático e é bom que exista equilíbrio pra tudo!
Uma coisa é você se emocionar ao conversar ou estar perto do seu ídolo, agora se descabelar e fazer loucuras? Acho que é um pouco demais...
Beijão!

Satierff disse...

Nem sou fã, muito menos Fanático.
Fato é que sou admirador de muitas coisas, umas mais que outras.
Loucuras nunca fiz, e nem pretendo fazer. Sou um cara com a cabeça muito no lugar, graças a uma criação ímpar vinda de meus pais e familiares. Pra mim, essas meninas "fanáticas" por alguma coisa não passam de meninas com uma mente pequena e limitada, sem capacidade de irem muito longe com seu intelecto, e com certeza facilmente manipuláveis. Elas só querem um pouco de atenção, e para isso, gritam e tentam aparecer da maneira que podem. Isso sim é penoso.

Mas não há nada que não mude, não há mente que não amadureça. E quando isso acontecer, elas vão se olhar no espelho e dizer: Que merda de menina sem noção que eu era?
Isso tô falando das meninas, e não quero nem entrar em detalhes sobre o que penso sobre os meninos que têm atitudes iguais.
Vou parar por aqui. (risos).

Grande beijo.
satieff.blogspot.com

Marina Oliveira disse...

Não acho que fazer uma tatuagem do ídolo seja sempre fanatismo... Do mesmo jeito que uma pessoa se sente feliz tatuando uma borboleta que acha bonita, uma pessoa pode se sentir feliz em tatuar seu ídolo e lhe fazer uma homenagem.
Tirando isso, concordo com todo o seu post. É tão triste ver tantas pessoas com essa mente limitada...
Beeeijos

Marina Oliveira
http://distribuindosonhos.blogspot.com

GLAUCILENEHORUS disse...

ola Lilian eu não sou nenhum dos dois,tenho admiração e gosto e me sinto feliz em poder admirar as coisas boas que as pessoas tem de bom pra oferecer, que são seus talentos, mas nunca tive esse comportamento de ficar enlouquecida por certo Cantor ou Banda ainda bem .Tenho 2 filhas uma de 13 e outra de 11 e nenhuma delas é assim a mais velha gosta do Luan Santana a mais nova detesta tanto o Luan como Justin as duas tem seu gosto musical bem diferente mas nada de exageros.Não sei mas acho que as vezes deixamos a desejar na criação das nossas crianças, por isso esta mente tão fraca a ponto de querer morrer por alguém que nem conhece é triste mas é a realidade.Sou feliz por não ter que passar por isso com meus filhos.Gosto dos meus livros meus filmes, e bandas de Rock mas tudo no limite, post ótimo gostei do tema abordado beijos glau

Postar um comentário

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...